Opinião • Postado em 01-07-2014

VINTE ANOS DO PLANO REAL

Alfredo M Menezes

/

O Plano Real, que controlou a hiperinflação, está fazendo 20 anos. Foi criado em 1994,no governo Itamar Franco, FHC era o Ministro da Fazenda.

A inflação no Brasil vinha subindo desde o governo Figueiredo (1979-1985). No seguinte,José Sarney (1985-1990),ela disparou. 

Para não encompridar conversa, inflação de 1000% ao ano era comum. Teve um ano, 1993, que chegou a mais de 2.400%. 

No governo Sarney se teve três planos para tentar domar a fera: Cruzado, Bresser Pereira e Verão. 

Entrou Collor de Mello(1990-92) que, como dizia, dominaria a inflação com um ippon. Não deu certo nem a tentativa da Ministra da Fazenda, Zélia Cardoso de Melo, do sequestro de dinheiro em contas bancárias. 

No governo Itamar, depois de trocar três Ministros da Fazenda, já com FHC, que fora Ministro das Relações Exteriores, veio o Plano Real. 

É esporte nacional bater em economistas, eles erram muito. Mas no caso do Real o que bolaram foi perto da genialidade.

Inventaram a URV ou Unidade Real de Valor, lançada em 27/5/1994. Contratos, compras, vendas, tudo estava amarrado à URV. 

Ela tinha um valor novo todos os dias. Era preciso matar a indexação ou o repasse da inflação passada para os preços. 

Com tudo amarrado na URV, foi-se criando a sensação de que não havia mais inflação. Depois ela foi retirada e a economia se estabilizou. Já com Rubens Ricupero como Ministro da Fazenda, em 1/7/1994, apareceu a moeda nova, Real. 

Antes de se chegar a isso, se criou o PAI ou Plano de Ação Imediata que previa três medidas: 1. renegociação das dividas dos estados e municípios; 2. cortar gastos públicos; 3. resolver os problemas dos bancos estatais.

Estabeleceu-se também o tripé macroeconômico: metas de inflação, câmbio flutuante e superávit primário.

Em 1995, apareceu o Proer, programa de saneamento do sistema bancário que acostumara a ganhar dinheiro com a inflação. Mais tarde chegou a Lei de Responsabilidade Fiscal. 

O Plano Real foi um sucesso imediato. A inflação caiu de patamares obscenos para números mais civilizados. 

Depois de muitos anos, o país conseguiu sair do buraco econômico em que se metera. 

FHC recebeu os créditos pelo controle da inflação. Seu nome logo aparece para ser candidato à presidência. 

Por aquela altura, Lula estava com mais de 50% das intenções de votos pela bem calibrada artilharia dele contra o enorme problema da inflação.

É interessante pontuar que antes do Plano Real, o PT do Lula oferecera a vice-presidência ao PSDB. 

Depois do sucesso do plano, este partido resolveu lançar FHC à presidência. Foi eleito no primeiro turno com 55% dos votos. 

No embalo do controle da inflação, o PSDB fez ainda os governos de S. Paulo com Mário Covas, do Rio com Marcelo Alencar, de Minas com Eduardo Azeredo, do Ceará com Tasso Jereissati, da Paraíba com Albano Franco e do Pará com Almir Gabriel. 

Todos filhos do sucesso do Plano Real, que agora faz 20 anos. 

ALFREDO DA MOTA MENEZES é professor universitário e articulista político em Cuiabá.
pox@terra.com.br
www.alfredomenezes.com

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!