Opinião • Postado em 21-07-2019

Trilhos e futuro

Onofre Ribeiro

/

Antes de falar sobre a ferrovia de São Paulo a Rondonópolis e daí a Cuiabá e Sorriso, gostaria de falar um pouco sobre o ambiente de negócios e de investimentos para o Brasil nos próximos meses e anos.

 Meu filho Fábio Ribeiro esteve no começo do mês em São Paulo pra participar do Congresso “ExpertXP 2019”.  Foi o maior encontro mundial sobre investimentos neste ano. Lá estiveram os grandes pensadores e investidores nacionais e representantes internacionais.  Vou tentar sintetizar algumas das ideias apresentados no congresso pela maioria dos palestrantes e debatedores.

Começo pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Ele teve a coragem de prometer publicamente naquele ambiente que ainda neste ano serão votadas e aprovadas a reforma da previdência, o pacote anti-crime de Moro, a reforma tributária e uma reforma do Estado. Esta, disse ele, deverá iniciar o processo de reduzir o Estado, com intensas privatizações e simplificação burocrática. Garantiu que a renovação de 70% no Congresso nas eleições de 2018, trouxe uma geração de parlamentares dispostos a mudar o país. Se assim for, o grande entrave político do atraso brasileiro começa a rever-se e a modificar posições cínicas e hipócritas da sua longa história.

Outra colocação do ministro Paulo Guedes foi a de que alguns grandes empresários maduros de ponta estão ocupando cargos decisivos no Ministério da Economia, com missões que vão desde a política de privatizações, até a simplificação da máquina pública emperrada de hoje e a abertura do país à economia mundial. São amigos e confiam no ministro Paulo Guedes. Uma espécie de missão em favor do país.

 O consenso do congresso pode ser resumido em alguns pontos essenciais:

            1 – as transformações em andamento não tem volta.

            2 – recomeçaram os interesses mundiais sobre o Brasil por conta dos espaços para investimentos de grande porte, especialmente na área das infraestruturas e em setores industriais hoje sucateados pelo fechamento não-competitivo dos últimos anos.

            3- a crença é a de que as reformas, a abertura da economia brasileira,  o fim do lobby dos bancos com a recuperação da economia e o fim dos déficit público, os juros cairão e haverá recursos para financiamentos privados em todos os níveis. Por fim, a simplificação da máquina de poder em que se transformou o Estado brasileiro, abrirá espaços para a eficiência e investimentos e negócios numa escala muito grande.

 Portanto, há mais esperanças do que tristezas nos cenários futuros. Confesso a minha esperança quando olho pros cenários mundiais e vejo muitas incertezas lá e boas possibilidades aqui.

  Nesse ambiente no próximo artigo, terça-feira, gostaria de falar sobre a ferrovia citada no começo do artigo e os cenários de Mato Grosso.

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso - onofreribeiro@onofreribeiro.com.br.  www.onofreribeiro.com.br

 

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!