Opinião • Postado em 19-03-2019

Sou servidor público sim e trabalho direito

Germano Passos

/

Muitas operações das forças de segurança, Polícias Civil ou Federal deflagradas em Mato Grosso acabam apontando o envolvimento de “Servidor Público” em atos ilícitos, entretanto, na maioria dos casos observamos que se tratam principalmente de servidores comissionados, ou,  prestadores de serviço no Órgão Público e que muito raramente são servidores efetivos concursados.

 Mesmo assim, muitos cidadãos sem saber a verdade acabam tomando como sendo servidores públicos efetivos.Um exemplo foi na Operação Terra à Vista, onde os envolvidos noticiados pela mídia, que estavam envolvidos nas fraudes ambientais tratam-se de ex-prestadores de serviço ao Órgão e profissionais técnicos, não havendo o envolvimento de servidor efetivo.

Não quer dizer que como servidor não concordemos com as operações, pelo contrário somos totalmente a favor por entendemos que a lei deve sempre prevalecer e os que agem ilegalmente ou praticam  atos irregulares dentro de qualquer órgão público devem responder pelos seus atos.

Desta forma, como servidor público efetivo quero dizer que assim como eu, muitos acordam cedo e vão para seus Órgãos/Secretarias exercer sua função com muita responsabilidade, zelo e dedicação, atendendo com presteza ao público em geral, pois é do trabalho que vem o provento para sustentar sua família.

Nos dedicamos muito pela excelência em cnservação ambiental para a sustentabilidade, com respeito a Vida, Comprometimento, Ética, Excelência Técnica e Responsabilidade Pública na Defesa do Meio Ambiente.

Nossa missão é árdua muitas vezes, mas isso sempre nos fortalece para o cumprimento do nosso dever como cidadão e servidor público, lutando e buscando garantir a população mato-grossense e também as futuras gerações um ambiente mais harmonioso e equilibrado.

Sou servidor público com muito orgulho e respeito.

Germano Passos – é Analista Ambiental, servidor da Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Mato Grosso (SEMA) há 8 anos.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!