Opinião • Postado em 10-07-2019

Recordar é Viver

Faissal Calil

/ Divulgação assessoria

Ao assumir a presente legislatura foi publicado o artigo de minha autoria em 06/02/2019, cujo teor cai muito bem hoje.

“Quando menos é mais.

O bem-estar social é o objetivo final e permanente do Poder Público. Metas intermediárias são impostas de acordo com as características de cada região.

Observando o cenário de Mato Grosso, cujo povo aprendi a amar e que me elegeu como um de seus representantes, identifico óbices financeiros, culturais e comportamentais para o desenvolvimento do Estado. Soma-se uma infraestrutura aquém do aceitável.

A escassez de recursos remete os responsáveis pela política econômica à pesquisa de fontes de arrecadação. Vem à baila o aumento de impostos, trazendo a inquietude e, até, o desânimo dos empreendedores.

Estou convencido da possibilidade de atrair investimentos através de diálogos provocados pelo Executivo com a iniciativa privada. Depende da credibilidade no avanço regional, garantindo o retorno e abrindo novas oportunidades.

Esta captação pode superar qualquer acréscimo tributário. Além disso, o aumento de pessoal empregado e o capital circulando no âmbito estadual contribuírem imediata e positivamente com os cofres públicos.

Ser o maior produtor de algodão, ter o maior rebanho e importar confecções e calçados, são exemplos, dentre outros, do que se pode aproveitar em movimentação de riqueza e geração de empregos. A citação de Juscelino Kubitscheck em relação ao Brasil, também se aplica ao Estado: ‘Industrializar aceleradamente o país, transferir do exterior para o território as bases do desenvolvimento autônomo, fazer da indústria manufatureira o centro dinâmico das atividades econômicas nacionais; - Isso resumiria meu propósito, minha opinião’.

Na otimização da infraestrutura mato-grossense infere-se concessões para exploração de linhas rodo-ferro-hidroviárias. No apoio às indústrias existentes e implantação de novas, incentivos fiscais são necessários. Cláusulas impondo às indústrias a manutenção de cursos profissionalizantes são bem-vindas. Iniciativas nestes sentidos contarão com meu apoio e dos que me ouvirem no Legislativo”.

O historiador britânico John Pollard define : “ O imposto é a arte de pelar o ganso fazendo o gritar o menos possível e obtendo o maior números de pena”. Eu advirto: cuidado para não matar o ganso.

 

Faissal Calil é deputado estadual por Mato Grosso

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!