Opinião • Postado em 08-08-2019

Mitos e verdades da cirurgia de prótese de mamas

Victor Albuquerque

/ Divulgação assessoria

A cada dia que passa, mais e mais pessoas optam por procedimentos estéticos com vistas ao aumento da autoestima, em especial a cirurgia de prótese de mama. A cirurgia de baixo risco e de rápida recuperação, é reconhecida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e, também pela Sociedade Americana, e traz resultados praticamente imediatos.

A cirurgia é considerada segura, o que proporciona alta hospitalar no mesmo dia ou no máximo em 24h. A perda de sangue durante o procedimento é ínfima e os pequenos incômodos pós-cirúrgicos podem ser controlados com medicamentos via oral. 

Mas é preciso é ficar alerta e ter atenção na hora de escolher profissionais, clínicas e hospitais. Todo procedimento cirúrgico pode apresentar complicações inesperadas como sangramento nas primeiras 48h, infecções e problemas cicatriciais. Além disso, o paciente pode sofrer contraturas, extrusão do implante, rompimento das próteses e acúmulo de líquidos. Portanto, procure um cirurgião plástico especialista, autorizado pela SBPC (www.cirurgiaplastica.org.br). Todo cuidado é pouco.

Procedimentos estéticos chamam a atenção, mas algumas dúvidas precisam ser esclarecidas. Quanto ao local das cicatrizes, por exemplo, posso dizer que podem ficar por baixo da mama (mais comum), envolta da aréola ou na axila.

Já o implante pode ser posicionado em baixo da glândula mamária (mais comum) ou sob o músculo. A ideia de que a posição submuscular é a melhor ou mais duradoura não passa de mito. Só utilizamos este plano quando há necessidade de maior proteção para a prótese, como em pessoas que apresentam pouco tecido mamário.

Quero deixar claro que implantes de silicone não tem validade como muita gente pensa. O que orientamos é a realização de exames periódicos da mama para avaliar o tecido mamário e os implantes. Havendo problemas, ai sim são realizados procedimentos corretivos.

Outra dúvida recorrente diz respeito às dificuldades na amamentação provocadas pelas próteses. Isso é muito raro, mas pode ocorrer. Principalmente, quando o cirurgião faz o implante pela aréola. Porém, tomando todos os cuidados pode ser evitado. 

Quanto a aparência artificial da mama após o procedimento, fiquem tranquilas. Se o implante escolhido for adequado/proporcional ao seu tórax e mama, você não terá problemas. Por isso, durante a consulta o médico cirurgião deve determinar a faixa de volumes permitida e conversar com a/o paciente para juntos tomarem a decisão mais adequada.

Tem mais uma coisa: após 45 dias da cirurgia o/a paciente já pode voltar aos exercícios físicos normalmente.

Pra fechar este nosso bate-papo, quero dizer que apesar da cirurgia de prótese de mama apresentar baixo risco, devemos compreender que todo tratamento cirúrgico envolve vários fatores e que os resultados são individuais e variam com tempo, peso e qualidade de pele. Portanto, não se arrisque: toda e qualquer cirurgia estética deve estar cercada de todos os cuidados.

* Victor Albuquerque é Cirurgião Plástico. CRM-MT: 86*23 / RQE: 3790

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!