Opinião • Postado em 30-10-2018

Dia Mundial da Poupança: como juntar dinheiro e controlar as finanças

Felipe Azevedo

/

O alto índice de desemprego somado a baixa renda de muitos brasileiros faz com que boa parte dos cidadãos tenham dificuldades para manter as contas em dia. Segundo o Serviço de proteção ao Crédito (SPC), mais de 60 milhões de brasileiros, o equivalente a 40% da população adulta do país, estão inadimplentes e têm restrição ao crédito. Além disso, de acordo com um relatório da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), apenas 30% da população têm uma reserva financeira, ou seja, são poupadores ativos.

Embora o contexto seja atual, a discussão sobre como controlar as contas não é exatamente uma novidade e, para colocar a casa em ordem, é preciso que o cidadão tenha uma boa educação financeira no seu dia a dia.

Nós, profissionais da área financeira, sempre defendemos que a educação financeira deve ser aplicada desde a infância, já que mudar hábitos na fase adulta é sempre mais difícil, mas não impossível. Para uma pessoa que não tem como rotina guardar dinheiro, passar a analisar a vida financeira e planejar o futuro é como mudar hábitos alimentares – com o tempo a gente começa a ver os resultados, vai se motivando, e torna a prática uma regra fundamental para o nosso dia a dia. Saber exatamente o quanto ganhamos, o quanto devemos e o quanto podemos gastar é o primeiro passo para controlar as finanças e conseguir poupar, pois o descontrole da vida financeira, normalmente, tem como origem, um padrão de gastos ou consumo superior aos ganhos mensais.

Já o segundo passo é definir estratégias para renegociar dívidas. O reequilíbrio financeiro só será possível se as contas estiverem em dia. Uma boa alternativa é listar as dívidas já assumidas com cartões de crédito, empréstimos ou boletos e então procurar uma instituição financeira de confiança para refinanciar estas dívidas através de uma nova operação, com um custo financeiro menor e com uma parcela que caiba no orçamento mensal, de forma a liquidá-la ao longo do tempo.

Quanto a escolha da instituição financeira, priorize aquelas reconhecidamente seguras, que além de bons produtos, sejam acessíveis a suas dúvidas e questionamentos, disponibilizando canais de comunicação eficientes e relacionamento próximo.

Cumprida a etapa do controle financeiro, com as contas em dia, é hora de pensar em poupar! Nessa fase, também é muito importante o apoio de uma instituição financeira de confiança, afinal, você estará deixando seus investimentos, o seu patrimônio, aos cuidados dessa instituição. Informa-se bem, tirar todas as dúvidas com o seu gerente, assim como questionar sobre os produtos existentes para o seu perfil e objetivos, é fundamental.

O Sicredi, instituição financeira cooperativa com mais de 3,8 milhões de associados, com atuação em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal, possui excelentes alternativas de investimentos, que vão desde a poupança, excelente alternativa para quem está criando o hábito de guardar recursos, por sua simplicidade e possibilidade de aportes de pequeno valor, até alternativas mais sofisticadas em fundos de investimentos, que possibilitam ampla diversificação para perfis de investidores mais arrojados.  

 

Além de beneficiar os próprios investidores e contar com uma carteira que já supera os R$ 13 bilhões, com crescimento acumulado até setembro de 2018 superior a 35%, a poupança do Sicredi também é responsável pelo estímulo ao crédito rural. A cada novo depósito feito em poupança em uma cooperativa do Sicredi, 80% deste valor é priorizado para o crédito rural dos associados da própria cooperativa em que ocorreu o depósito, estimulando desta forma o crescimento da região e fomentando resultados que posteriormente serão compartilhados por todos.

O relacionamento próximo e o incentivo a educação financeira, características marcantes do Sicredi, visam principalmente compartilhar hábitos financeiros saudáveis, que quanto mais cedo iniciarem - preferencialmente na infância - mais facilmente serão assimilados como estilo de vida. Que tal aproveitar o Dia Mundial da Poupança, celebrado em 31 de outubro, para repensar seus hábitos e ter uma vida financeira mais saudável?

Felipe Azevedo – Gerente de Investimentos e Previdência do Banco Cooperativo Sicredi

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!