Opinião • Postado em 27-06-2014

COPA: VITÓRIA DO POVO CUIABANO

Emanuel Pinheiro

/

O apito final da Copa do Mundo na Arena Pantanal foi dado pelo árbitro Pedro Proença, de Portugal, no confronto entre Colômbia e Japão, no último dia 24. Para nós mato-grossenses é o início de uma nova era pós-Copa. O comprometimento do povo cuiabano superou o rótulo de 'patinho feio’ à subsede até então menosprezada pelos cartolas da Fifa e da mídia nacional.

Cuiabá ganhou repercussão nacional e internacional devido a sua superação e hospitalidade do seu povo. A cidade é, de fato, uma antes e outra depois da Copa. Prova disso é a mudança do comportamento da imprensa, que antes dos jogos publicou fatos jocosos e negativos. Por fim, destacou a receptividade dada aos turistas e o clima festivo que contagiou a capital.

Considerado como “o jogo que ninguém queria ver”, a vitória da Nigéria por 1 a 0 sobre a Bósnia, pelo Grupo F da Copa do Mundo demonstrou bem esse fato. O confronto teve 98,5% de ocupação do estádio, com capacidade total para 41.112 torcedores durante o Mundial. A Arena Pantanal registrou o seu recorde de público, com 40.499 torcedores, segundo a Fifa.

Tudo isso mostra a paixão do povo cuiabano pelo futebol e pela Copa do Mundo, já que a grande maioria do público era de torcedores brasileiros. Desde a sua inauguração o número expressivo de espectadores é de 233.756 mil pessoas. Sem dúvida a Arena é considerada como um novo e importante ponto de lazer para a população, que aproveita seu entorno e área verde para se divertir.

O estádio deve seguir, após o fim da Copa do Mundo, como impulsora do futebol mato-grossense. Há quem ainda questione a realização da Copa de 2014 no país, e sobretudo em regiões que, do ponto de vista dos monopólios midiáticos, não têm logística urbana nem esportiva para receber evento de tal magnitude.

O balanço é tão positivo que o governo já se prepara para dar início no processo de concessão da Arena Pantanal. Segundo informações há vários grupos interessados, ainda mais com a visibilidade dada pela transmissão dos 4 jogos do Mundial. Contudo, o preconceito é intrínseco, pois quem vive numa cidade com mais habitantes julga ser mais pretensioso do que outros lugares menores.

Esse desdém é histórico e cultural. Mostramos ao mundo tamanha grandeza e coragem. A população tomou para si essa Copa do Mundo. Demos o exemplo com aquilo que mais gostamos, o futebol. Estamos todos realizados!

Emanuel Pinheiro é deputado estadual pelo Partido da República

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!