Opinião • Postado em 11-02-2019

Atraso na entrega do imóvel

Rita de Cássia Bueno

/ Divulgação assessoria

A venda de imóveis na planta com prazos de entrega pré-determinados, tornou-se comum e, na maioria das vezes, quem adquire o imóvel, é aquele que sonha com sua casa própria.

Em consequência, tem sido frequentes os descumprimentos dos prazos de entrega pelas construtoras e aquele que adquiriu seu imóvel na planta é surpreendido com o atraso na entrega das chaves.

Esta situação, traz ao comprador a quebra de confiança e frustração da expectativa do sonho da casa própria, lhe causando transtornos e muitas vezes também prejuízos financeiros, fazendo com que o sonho se torne em um pesadelo!

Quem mora de aluguel por exemplo, diante de um atraso na entrega, se vê obrigado a renovar seu contrato de locação, tendo que continuar a pagar pelo aluguel ao invés de já morar no que é seu.

E quais são os direitos de quem passa por esse transtorno?

O consumidor pode exigir a reparação dos danos materiais que lhe foram causados, desde que devidamente comprovados, tais como o ressarcimento de aluguéis que tiveram que ser pagos de forma imprevista em razão do atraso da entrega do imóvel, bem como poderá ser postulada indenização por dano moral.

É importante que o consumidor se atente ao fato de existir alguma multa pelo descumprimento do contrato, ocasião em que a multa poderá ser exigida também.

Importante ressaltar que a legislação atual admite o atraso de 180 (cento e oitenta dias) além do prazo previsto contratualmente (Lei nº 13.786 sancionada em 27 de dezembro de 2018).  Ou seja, se o atraso não ultrapassar os 180  (cento e oitenta dias), não ensejará penalidade à construtora.

Nessas situações o consumidor também poderá optar por solicitar o cancelamento do contrato e devolução dos valores pagos,  sendo que, se ultrapassados todos prazos para a entrega do imóvel, a incorporadora não poderá cobrar multa do consumidor, devendo devolver os valores devidamente atualizados na forma da lei 13.786/2018.

A responsabilidade da construtora somente poderá ser afastada quando o motivo do atraso na entrega da obra ocorrer por motivo de força ou caso fortuito, sendo que referidos fatos deverão ser comprovados.

Esclarece-se que o conteúdo deste artigo é de caráter meramente informativo e não substitui uma consulta prévia a um advogado devidamente registrado que seja de sua confiança.

Rita de Cassia Bueno do Nascimento

Inscrita na OAB/MT sob o número 23.763. Pós-Graduanda em Direito Civil e Processo Civil. Advogada Cível na Advocacia Daiany Machado. E-mail: ritabueno@advocaciadm.com

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!