Opinião • Postado em 28-11-2018

Aposentadoria pela regra 85/95 só poderá ser requerida até dezembro

Daiany Machado

/ Arquivo pessoal

Um dos tipos de aposentadorias existentes, é a com Fórmula 85/95, que se trata da equação em que a soma da idade e do tempo de contribuição deve totalizar 85 para mulher e 95 para homem.

Nessa modalidade de aposentadoria, não haverá a aplicação do fator previdenciário (cálculo realizado para definir o valor da aposentadoria).

O que muitos não tem conhecimento é que a regra 85/95 vai encerrar em 31 de dezembro de 2018, é última data para requerer esse benefício, pois em 2019, essa regra não será mais usada.

Como assim? Acontece que como a regra dessa aposentadoria é progressiva, a cada dois anos é aumentado um ponto na regra, ou seja de 85/95 passará para 86/96.

Assim, em 2019 a regra será de 86/96, ocasião em que o trabalhador deverá conferir a idade e o tempo de contribuição levando em consideração essa somatória para que possa ser beneficiado, tanto para a mulher 86 e para o homem 96.

Em razão dessa mudança, os segurados precisam ficar atentos e conferir no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), se os critérios para requerer a aposentadoria por tempo de contribuição já foram atingidos.

Para conseguir o CNIS o segurado deverá acessar o site do Meu INSS, realizar o cadastro online, em que irá gerar uma senha individual, o que permitirá ter as informações do CNIS para conferencia.

Ao conferir o CNIS, o segurado deverá observar se todos os períodos trabalhados na Carteira de Trabalho, constam corretamente no cadastro, pois pode haver divergência que devem ser corrigidas para que tenha seu direito contemplado.

É necessária uma análise ampla dos documentos, pois em alguns casos existem correções a serem feitas, bem como períodos a serem acrescentados, tais como: uma decisão trabalhista em que foi reconhecido um vínculo e o INSS não tenha essa informação, devendo ser acrescentado, dentre outras situações.

O INSS não faz essa correção de forma automática, deve ser apontado os erros e requerido com a documentação necessária, seja Carteira de Trabalho ou outro documento que comprove o período do vínculo.

Por essas possíveis divergências poderem existir é que conclui-se pela necessidade um planejamento previdenciário para que o segurado tenha a melhor vantagem no momento da aposentadoria.

Portanto, é importante que o segurado que já tenha a idade e o tempo de contribuição na regra atual de 85/95, não perca tempo e siga as instruções acima, fazendo o requerimento da aposentadoria no INSS até 31 de dezembro de 2018.

As informações deste artigo são de caráter informativo e não substituem uma consulta prévia a um advogado devidamente registrado que seja de sua confiança.

Grisiely Daiany Machado Costa, Advogada inscrita na OAB/MT sob o número 13744, especialista em Direito e Processo do Trabalho. Advocacia Daiany Machado.

E-mail: daianymachado@advocaciadm.com

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!