POLÍTICA • Postado em 01-02-2019

Wellington pede a ministro expansão do ensino superior em MT

Assessoria

/ Reprodução

O ministro Ricardo Velez Rodrigues, da Educação, recebeu do senador Wellington Fagundes (PR-MT), líder do Bloco Moderado, pedido para que priorize a expansão do ensino superior em Mato Grosso. Ele ouviu atentamente a explanação as necessidades de cada região do Estado “Precisamos garantir acesso dos nossos jovens para atender a demanda de um estado que dá respostas efetivas ao conjunto dos interesses da União” – frisou o senador, que deverá continuar ocupando vaga na Comissão de Educação. O encontro aconteceu na quarta-feira, 30

Uma das questões tratadas pelo senador republicano com o ministro Velez Rodrigues diz respeito a efetiva implantação da Universidade Federal de Rondonópolis, a UFR. Este ano, a instituição já trabalha com orçamento próprio, cujos valores foram alavancados em ações do parlamentar, através de emendas ao Projeto de Lei Orçamentária aprovado no final do ano passado.  

Este ano, a UFR trabalhará com um Orçamento de R$ 36,5 milhões, divididos entre gestão e manutenção, funcionamento e assistência, além de previdência.   “O último passo que falta é a aprovação de um projeto de lei criando os cargos de reitor e vice-reitor. A matéria já está na Câmara dos Deputados e esperamos aprova-la o mais rápido possível. Faremos gestões nesse sentido” – disse Fagundes.

A UFR inicia seu primeiro ano, após emancipação, com 19 cursos de graduação para atender Rondonópolis e região. São eles: Pedagogia, História, Matemática, Goegrafia, Ciências Biológicas, Ciências Econômicas, Medicina, Sistemas de Informação, Letras (com Habilitação em Português e em Inglês), Ciências Contábeis, Biblioteconomia, Licenciatura em Informática, Zootecnia, Psicologia, Enfermagem, Engenharia Mecânica, Engenharia Agrícola e Ambiental, e Administração (modalidade EAD).

Além da questão da UFR, Fagundes destacou na audiência com o ministro a importância da criação do campus da Universidade Federal de Mato Grosso na cidade de Lucas do Rio Verde – cidade com um dos maiores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado e colocada entre as cindo melhores cidades do Brasil para se fazer negócios.

Fagundes também apelou ao ministro para a necessidade de avançar no processo de criação da Universidade Federal do Norte de Mato Grosso, na cidade de Sinop. “É uma das cidades que mais crescem no Brasil e isso tem grande importância” – frisou Velez Rodrigues.

Wellington aproveitou para agradecer o ministro da Educação pela liberação dos recursos para o Instituto Federal de Educação em  Primavera do Leste, na ordem de R$ 599.959,03. Esses recursos serãoaplicados na aquisição de equipamentos de equipamentos de laboratórios de física e química.

MEDICINA NO ARAGUAIA – Outro ponto debatido pelo senador Wellington Fagundes na audiência com o ministro da Educação foi a criação de um curso de Medicina em Barra do Garças, localizada na divisa entre Mato Grosso e Goiás. Ele explicou ao ministro que existe uma carência de médicos para atender a população da vasta região que compreende todo o Vale do Araguaia, tanto nas cidades localizadas em Mato Grosso como também em Goiás e ainda no Tocantins.

Barra do Garças é considerada cidade-sede do polo educacional da região do Araguaia, composta por 32 cidades e cerca de 480 mil habitantes. “É a única região que não conta com um curso de medicina” - afirmou o senador. Ele avalia que Barra do Garças conta com boas universidades, campus modernos, bem preparados e bem administrados.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!