POLÍTICA • Postado em 12-02-2019

Vereador denuncia desvio de recursos dos Hospitais Filantrópicos de Cuiabá

Da redação

/ Assessoria

Com dois meses de repasses atrasados para cinco os hospitais filantrópicos de Cuiabá, o vereador Diego Guimarães (Progressistas) usou a tribuna na sessão plenária desta terça-feira (12) para denunciar o desvio de recursos da saúde em Cuiabá. Os recursos são referentes ao Fundo Estadual de Equilíbrio fiscal de Mato Grosso (FEEF/MT).

Informações do Diário Oficial do Estado dão conta que a prefeitura de Cuiabá recebeu em 5 de dezembro de 2018 R$ 1,9 milhões e no dia 17 de janeiro  deste ano R$ 1,4 milhões foram creditados na conta do município. Porém, não são constatados comprovantes de transferência para os hospitais. Os valores arrecadados pelo FEEF, criado pela Lei 10.709 devem ser aplicados em políticas públicas de saúde e servem também para auxiliar a recomposição das finanças públicas estaduais, a fim de promover o equilíbrio fiscal.

“A prefeitura está segurando os recursos e usando em outras finalidades. Isso causa a situação financeira caótica dos hospitais filantrópicos. Parece que é simplesmente má gestão das unidades de saúde, mas na verdade é uma má gestão do poder público”, ressalta o vereador em tribuna.

Em setembro do ano passado os hospitais filantrópicos recorreram ao Tribunal de Justiça e ficou estabelecido que os repasses fossem feitos em até 48 horas após o crédito na conta do município. Porém, a prefeitura não vem cumprindo com a decisão da justiça.

Conforme a Lei, a distribuição dos recursos é a seguinte: 20% são repassados aos hospitais filantrópicos 10% para restabelecimento e manutenção dos estoques da Assistência Farmacêutica 20% para transferência fundo a fundo aos municípios destinados à Atenção Básica e 50% para outras ações da saúde, que incluem UTI Aérea, consórcios de saúde e compra de medicamentos, dentre outros serviços da SES/MT.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!