POLÍTICA • Postado em 18-04-2019

Setor florestal se reúne com Mauro Mendes e cobra solução de entraves econômicos

Assessoria

/ Divulgação assessoria

Empresários do setor de base florestal e presidentes dos oito sindicatos patronais da categoria estiveram reunidos nesta terça-feira (16), em Sinop, com o governador do estado, Mauro Mendes. A agenda foi mais uma iniciativa para cobrar a solução de entraves fiscais e tributários que têm afetado o desenvolvimento econômico do setor há meses, sendo tema de recorrentes reuniões com a Secretaria de Estado de Fazenda.

Desta vez, o governador ouviu, dos mais de 20 empresários presentes, relatos das implicações diárias no desenvolvimento das atividades do setor originadas pela cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da tora, cobranças das taxas de licenciamento florestal e de identificação da madeira, além de problemas gerados pela falta de adequação da Lei do Fethab, e dos constantes problemas técnicos nos sistemas online de emissão de notas fiscais e documentos necessários para a comercialização dos produtos florestais.  

Após ouvir as reivindicações, Mendes garantiu que até esta quinta-feira, 18, apresentará uma resposta em relação a cobrança do ICMS da tora, que precisa estar em acordo com a lei do Simples Nacional, na qual estão enquadradas cerca de 95% das empresas do setor florestal mato-grossense. Sobre as outras pautas, ficou agendada uma nova reunião , no dia 25/04, em Cuiabá, juntamente com o secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, para definir os encaminhamentos necessários. “Estamos há vários meses buscando soluções que promovam o desenvolvimento econômico do setor e, consequentemente, do estado. Esperamos que agora, com a promessa do governador, os problemas se resolvam”, reforçou Frank Rogieri, um dos diretores do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem).

Também participaram da reunião, os secretários de Estado da Casa Civil, Mauro Carvalho, e de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda, além do deputado estadual Dilmar Dal Bosco.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!