POLÍTICA • Postado em 12-04-2019

Prefeitura de MT é proibida de contratar empresa de software por mais de R$ 6 milhões

Aline Brito

Da redação

/ Reprodução

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) proibiu a Prefeitura de Nova Mutum (269 km de Cuiabá), de contratar uma empresa de software no valor de R$ 6.527.233,16.

A empresa ofertaria o serviço de locação e uso de licenças para módulos de sistema de gestão de recursos públicos integrados 100% web e serviços relacionados às necessidades das secretarias municipais.

O relator do processo foi o conselheiro substituto Luiz Carlos Pereira.

Entre as irregularidades apontadas pela Secretaria de Controle Externo (Secex) estão a realização de processo licitatório ou contratação de bens e serviços com preços comprovadamente superiores aos de mercado; ocorrência de irregularidades relativas às exigências de qualificação técnica das licitantes; deficiência dos projetos básicos e/ou executivos na contratação de obras ou serviços, inclusive no que concerne ao impacto ambiental e às normas de acessibilidade; e ausência de justificativa da inviabilidade técnica e/ou econômica para o não parcelamento de objeto divisível.

O conselheiro determinou a notificação do prefeito Adriano Pivetta, do secretário municipal de Administração, Geder Luiz Genz, do ordenador de despesa, João Batista Pereira da Silva, e do pregoeiro, Sérgio Vitor Alves Rodrigues, para que eles prestassem informações sobre o certame. Com informação da assessoria. 

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!