POLÍTICA • Postado em 03-01-2019

Nova secretária da Sema promete combater a burocracia interna na Pasta

Aline Brito

Da redação

/ Reprodução

A nova secretária de Estado de Meio Ambiente (Sema), Mauren Lazzaretti, disse que uma das primeiras ações à frente da pasta será a adoção de medidas emergenciais para “estancar procedimentos distorcidos” ligados ao Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Mauren assume a secretaria em um momento crítico em que existem denuncias de fraudes sendo investigadas por meio da Operação Polygonum.

Segundo Lazzaretti, durante o período de transição a equipe do novo governo já vinha acompanhando os trabalhos do Ministério Público e da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) e a ideia é discutir, logo nos primeiros dias, um pacote de ações para promover as alterações necessárias na legislação e nos procedimentos internos.

“É preciso corrigir o que está errado, mudar os procedimentos para que não voltem a ocorrer problemas dentro da secretaria e demonstrar união para resgatar a credibilidade da pasta. Um dos nossos objetivos é de que essas operações não voltem a ocorrer, para não tirar a confiança da população nos atos que produzimos”, disse ela.

A secretária também prometeu trabalhar pela desburocratização da concessão do licenciamento ambiental, com o intuito de torná-lo mais célere.

“Existem mais de 50 mil licenciamentos ambientais em andamento na pasta. Esse ano foram emitidas apenas 2 mil licenças, se continuar nesse mesmo ritmo vai levar 25 anos para terminar o serviço”, criticou.

“Já vinha sendo o feito um trabalho para tornar mais leve a emissão de licenças ambientais. O tempo para liberação da licença caiu de 272 dias para 143 em dezembro de 2017. Ele retrocedeu um pouco por causa da operação, mas a ideia é que a gente foque nesse trabalho, que é seguro e gera confiança, para tornar o procedimento mais célere”, pontuou.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!