POLÍTICA • Postado em 12-04-2019

Eduardo Botelho afirma que pode disputar prefeitura de Cuiabá ou Várzea Grande

Aline Brito

Da redação

/ Reprodução

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (DEM), afirmou que na manhã desta sexta-feira (12), que pode sim se candidatar no pleito municipal no próximo ano.

“É uma questão que vamos discutir ainda. Poder ser Várzea Grande, pode ser Cuiabá também. Agora, é uma discussão que eu não estou correndo atrás. Se meu nome for colocado como possível para ajudar uma das duas cidades, eu estarei pronto”, disse.

“Mas não é aquele objetivo meu. Estou fazendo um bom trabalho na Assembleia. Quero continuar ajudando Mato Grosso, principalmente neste momento de crise, neste momento de dificuldade. Este é o meu objetivo: ajudar o Governo do Estado realmente a atravessar este momento”.

Apesar de dizer que pode ser candidato em alguma das cidades vizinha, Botelho disse não ter nenhum município preferido. “As duas moram no meu coração”, brincou.

Eleição suplementar

Botelho disse que não pretende disputar uma eventual eleição suplementar ao Senado, caso a cassação da senadora Selma Arruda (PSL) seja mantida no Tribunal Superior Eleitoral.

O nome dele foi ventilado pela imprensa como um dos possíveis candidatos à vaga.

"Um repórter ontem me perguntou se eu gostaria de ser senador. Eu gostaria, tenho um sonho de ser senador (risos). Mas nessa eleição agora eu não pretendo, não sou candidato, não vou entrar nesta disputa. Não é o momento ainda”, afirmou o presidente do Legislativo.

 

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!