POLÍTICA • Postado em 12-04-2019

Após cassação de Selma, Fávaro afirma que disputará nova eleição

Aline Brito

Da redação

/

Carlos Fávaro (PSD) afirmou que será candidato em uma possível eleição para o Senado, caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mantenha a decisão que cassou o mandato da senadora Selma Arruda (PSL) e determinou a realização de uma nova eleição em Mato Grosso.

Fávaro que ficou em terceiro lugar nas eleições de outubro passado, disse que será candidato ao Senado novamente.

“Em respeito aos 434.976 votos que tive, de pessoas que confiaram em mim e nas minhas propostas e dos meus suplentes, sou candidato. [Esses eleitores], mesmo em momento de desvantagem explícita na minha campanha, acreditaram e votaram. Em respeito até os eleitores da senadora cassada, que confiaram que ela estava fazendo algo certo e lícito, sou candidato”, disse ele.

A declaração foi dada durante coletiva de imprensa concedida na tarde desta quinta-feira (11).

Fávaro ainda elogiou o posicionamento do TRE e criticou Selma, que além de ter o mandato cassado, teve as contas de campanha reprovadas pelo TRE.

“A senadora cassada ‘queimou a largada’, foi desleal e a Justiça foi feita. O dia de ontem revigorou a minha confiança e a de todos os mato-grossenses em uma Justiça célere, experiente, justa e que não é corporativista, que não se deixou abater por chicanas. Renovou as minhas forças e a política está no caminho certo”, disse Fávaro.

Cassação Selma

A juíza aposentada Selma Arruda (PSL) e seus suplentes, Gilberto Possamai e Clerie Mendes tiveram o pedido de cassação aprovado por unanimidade pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), sob acusação de abuso de poder econômico e caixa 2.

Apesar da decisão, Selma disse que recorrerá “às instâncias superiores, para provar sua inocência”.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!