GERAL • Postado em 31-08-2017

Homem teve o corpo carbonizado por causa de dívida de R$ 150

Patricia Xavier

Da redação

/

A Polícia Civil prendeu o suspeito de matar Eleandro Conte, de 35 anos, que teve o corpo carbonizado e encontrado, nesta quarta-feira (30), dentro de um carrinho de bebê, no município de Feliz Natal (a 518 km de Cuiabá).  De acordo com a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), a vitima apresentava perfurações nas regiões do tórax e pescoço.

O suspeito Alex Pontes, de 35 anos, confessou ter matado Eleandro por causa de uma dívida de drogas no valor de R$ 150.

Após a identificação do corpo, policiais chegaram até a casa vizinha da vítima, onde localizaram o suspeito Alex, que demonstrou nervosismo. Em uma lixeira em frente a casa, os investigadores encontraram uma sacola com roupas com marcas de sangue. Diante disso, Alex confessou a autoria do homicídio e entregou aos policiais o canivete utilizado no crime.

Alex contou que discutiu com a vítima por conta de uma dívida de R$ 150, que Eleandro não queria pagar.  Após a discussão, o suspeito desferiu diversos golpes de canivete contra a vítima, dentro do banheiro da residência.  Na sequência, Alex disse que enrolou o corpo em um cobertor e colocou no carrinho de bebê, levando até o ponto onde foi encontrado, a cerca de um quilômetro da residência do suspeito.

Mesmo diante da suspeita de outros envolvidos no crime, Alex disse que executou a vítima sozinho.  O delegado regional de Sinop, Sérgio Ribeiro Araújo, disse que as investigações estão em andamento e outras pessoas ainda podem ser detidas por envolvimento na ação criminosa. “A casa em que ocorreu o crime era de ambiente único, com fina divisória de madeira, em que uma briga seria facilmente percebida por qualquer pessoa que estivesse na residência. A equipe continua os trabalhos para encontrar novos indícios de quem possa ter colaborado com o homicídio”, destacou o delegado.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!

Outras Nesse Tópico