ECONOMIA • Postado em 29-01-2018

Vendas nos supermercados cresceram 1,25% no ano passado

Agência Brasil

/ Tânia Rêgo/Agência Brasil

As vendas nos supermercados cresceram 1,25% em 2017 em comparação ao registrado ao longo do ano anterior, segundo balanço divulgado hoje (29) pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em dezembro, a movimentação do setor registrou alta de 2,55% em relação ao mesmo mês de 2016.

O resultado do faturamento ficou abaixo da projeção da entidade, que estimava uma elevação de 1,5% no faturamento para o ano passado. No entanto, o setor enfrentou, segundo o presidente da Abras, João Sanzovo Neto, queda nos preços de diversos produtos além do esperado. “Fomos pegos de surpresa com o tamanho da deflação”, enfatizou, ao apresentar os dados.

No acumulado de janeiro a dezembro de 2017, a cesta básica de produtos teve queda de -7,05%, passando de R$ 483,10 para R$ 449,02. A retração nos preços foi puxada, de acordo com a Abras, pelas commodities agrícolas.

Para este ano, a entidade prevê crescimento de 3% para o setor. Na avaliação de Sanzovo, os indicadores dos últimos meses de 2017 já apontam nessa direção. “Tem aumento da confiança do consumidor, dos empresários, a volta dos investimentos e consequentemente a queda do desemprego”, ressaltou.

Com a melhora do cenário, o presidente da Abras acredita que os consumidores retornaram a hábitos que tiveram que ser deixados de lado no período mais agudo da crise econômica. “Voltar a consumir nas quantidades que consumia, voltar a comprar aquela marca que comprava.”, exemplificou.

Sanzovo disse ainda que acredita que os problemas políticos estão interferindo cada vez menos na economia. “Eu acredito que o último semestre do ano passado demostrou que a economia descolou da crise política. Acho que vamos passar as eleições sem grandes turbulências econômicas. AS insittuições estão funcionando. Em 2018 nós vamos estar crescendo em um ritmo bom”, destacou.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!