ECONOMIA • Postado em 23-08-2017

Dólar cai para R$ 3,14 com aprovação da TLP e privatizações

Terra

/

Uma conjunção de fatores considerados positivos pelo mercado, como a aprovação da Taxa de Longo Prazo (TLP) em comissão mista e o anúncio de novos ativos que serão privatizados pelo governo, levou o dólar a registrar a maior queda em mais de um mês e retornar ao nível de 3,14 reais.

O dólar recuou 1,22 por cento, a 3,1421 reais na venda, no maior recuo percentual desde a queda de 1,40 por cento de 12 de julho. Na mínima, a moeda foi a 3,1342 reais. O dólar futuro tinha baixa de cerca de 0,70 por cento.

"O dia teve de tudo e a somatória foi feliz", resumiu um profissional da mesa de câmbio de uma corretora.

O principal evento foi a votação, na comissão mista, da medida provisória que cria a TLP, depois do adiamento na véspera. No início da tarde, os parlamentares garantiram a vitória do governo por 17 votos a seis e havia uma expectativa de que a MP pudesse ser votada ainda nesta sessão no plenário da Câmara, indo para o Senado na próxima semana.

A MP perde a validade em 7 de setembro, daí a pressa do governo em aprová-la.

"A medida é extremamente importante para reduzir a taxa de juros estrutural do país", disse um operador da mesa de câmbio de uma corretora local.

A TLP vai substituir a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) nos contratos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), reduzindo os subsídios e ajudando o governo a reequilibrar as contas públicas.

O dólar aprofundou as perdas ante o real no meio da tarde com duas notícias: o anúncio dos ativos que serão privatizados e uma entrevista publicada pela Reuters com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, atual líder nas pesquisas de intenção de voto, na qual ele disse que pode não concorrer às eleições em 2018.

Sem o Lula, um outro candidato do partido teria menos chances de vencer e, para o mercado, é positivo porque não entraria um partido menos comprometido com o controle das contas públicas", comentou o chefe da mesa de derivativos de uma corretora nacional.

Na entrevista, Lula critica o corte de gastos promovido pelo governo Temer e as privatizações.

As desestatizações, no entanto, agradam aos investidores ao diminuir o tamanho do Estado, reduzir os gastos e ajudar no controle fiscal.

Nesta quarta-feira, o governo anunciou que, além da Eletrobras, vai privatizar a Casa da Moeda e a Lotex, braço da Caixa Econômica Federal para loterias instantâneas, além de fazer a concessão de 14 aeroportos e rodovias.

No exterior, o dólar caía ante uma cesta de moedas e também ante divisas de países emergentes, como o rand sul-africano e a lira turca.

 

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!