CIDADES • Postado em 12-12-2018

Prefeitura diz que reduziu gastos de hospital de R$ 3 milhões ao ano

Assessoria

/ Divulgação assessoria

A Prefeitura de Cuiabá informou nesta quarta-feira (12) que a Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) reduziu os custos do Hospital Municipal São Benedito em pouco mais de R$ 3 milhões por ano. 

Em novembro a diretoria-geral e administrativa da ECSP conseguiu uma supressão nos contratos dos anestesistas, que vai gerar uma economicidade de R$ 50 mil mensais aos cofres do Município. 

Os reajustes foram possíveis após extinção de alguns contratos firmados em gestões anteriores e ainda devido a negociações com os atuais prestadores de serviços - o que oportunizou a supressão dos montantes contratualizados.

“Essa redução significativa nos custos é fruto de um amplo trabalho em equipe que iniciou na posse da gestão Emanuel Pinheiro. De lá pra cá, estamos todos imbuídos na premissa de humanizar a Saúde da Capital e fazê-la respeitando o dinheiro público, otimizando-o o máximo possível. Com essa meta, cortamos os gastos considerados excessivos e sentamos com nossos prestadores para avaliarmos a atual conjuntura da Saúde Pública nos âmbitos nacional, estadual e municipal e com isso, rediscutimos valores”, afirmou o diretor administrativo Oseas Machado.

“Com essa compreensão conseguimos reajustar  muitos serviços ao longo destes quase dois anos e, no último mês, tivemos mais um sucesso, desta vez, com os serviços de anestesia. O diálogo culminou na redução de R$ 400 em cada serviço, um ganho real de R$ 50 mil mês”. 

Em dezembro do ano passado, considerando a serie histórica, a atual administração já havia reduzido os custos em 12 itens, alcançando uma economia de R$ 2.900.593,08 por ano se comparados a 2016.

Nos valores pagos por órteses - aparelhos que servem para alinhar ou regular determinada parte do corpo e Próteses -, utilizadas como substitutas de membros e articulações do corpo e Materiais Especiais (OPME), o município economizou R$ 1,2 milhão. 

As despesas com a prestação de serviço médico hospitalar em geral foram reduzidas em mais de R$ 500.000 durante o ano. Pelos exames foram pagos em 2016, R$ 2.386.156,88 e somente R$ 2.086.156,88 em 2017, o que diminuiu a receita em 20,43%, ou seja, R$ 408.000.  Na compra por combustíveis, alugueis de carro e segurança o hospital deixou de gastar R$840.117.58 para pagar apenas R$ 247.927.70. 

Segundo Oseas, a redução de custos não prejudicou a capacidade plena do hospital e ainda contribuiu para o bom funcionamento da unidade no momento em que houve redução de repasses.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!