CIDADES • Postado em 14-03-2019

Polícia divulga fotos de suspeitos de matar comerciante em Cuiabá

Aline Brito

Da redação

/

A polícia divulgou a foto de dois homens suspeitos de participação no assassinato do comerciante Geraldo Jamil Siman Moreira, 51 anos, no dia 18 de janeiro, no Bairro Cidade Verde, em Cuiabá. O crime foi cometido a mando da mulher da vítima e do amante dela, que já estão presos. O casal teria pago R$ 15 mil aos executores.

Hermes Domingos de Oliveira, que, segundo a polícia, teria sido pago pelos mandantes para contratar Ygor Henrique da Silva Martins, para junto com Atailson Espírito Santo, que também está preso, matar o comerciante. Hermes e Ygor estão com a prisão decretada.

Ygor foi o autor dos disparos de arma de fogo e companhia de Atailson que pilotava a motocicleta. A vítima foi morta com três tiros na cabeça, em frente à própria casa.

Além do disque denúncia via 197, a DHPP conta com um canal exclusivo via WhatsApp para recebimento de informações referentes a captura de foragidos, com garantia de absoluto, pelo telefone (65) 9 9971-7976.

Inicialmente, com imagens de câmaras de segurança, que mostraram a motocicleta e pela placa os policiais chegaram até uma pessoa que informou aos policiais que havia vendido a motocicleta para Atailson.

Ao ser preso Atailson revelou que tinha sido contratado pelo filho do dono do supermercado, que fica em frente à casa da vítima. Essa pessoa foi identificada como sendo o jovem, Gabriel, que teve a prisão cumprida no dia 14 de fevereiro.

Após a prisão de Gabriel foi descoberto o plano sórdido alimentado pela esposa da vítima. Danielle mantinha há quase dois anos relacionamento extraconjugal com Gabriel. Ela dizia a ele que sofria constantemente agressões físicas do marido e que um de seus dois filhos era fruto de estupro praticado pelo esposo, e o segundo engravidou em momento que ele (marido) tinha se aproveitado do seu estado de embriagues. Ela também falava ao amante que não mantinha relações sexuais com o marido.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!