CIDADES • Postado em 15-01-2018

Novo presidente do Conselho de Arquitetura de MT defende mais prestação de serviços para a sociedade

Assessoria

/ Reprodução

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso (CAU/MT) tem um novo presidente. André Nör foi eleito para a gestão 2018-2020. A escolha aconteceu por meio de votação da qual participaram nove conselheiros titulares recém-empossados na autarquia federal. Durante a reunião também foram eleitos dois vice-presidentes e feita a composição das Comissões Ordinárias e Especiais, com a escolha dos respectivos coordenadores. Confira aqui.

O novo presidente do CAU/MT defende que a autarquia precisa estar mais presente na vida da sociedade. “Nosso principal cliente é a sociedade. É para isso que trabalhamos, para defender os interesses das pessoas nas questões relacionadas a arquitetura e ao urbanismo. Deste modo, estamos também valorizando a profissão”, disse.

Para Nör, é preciso potencializar a apresentação de resultados. Para isso ele defende uma maior interação do CAU/MT com as questões cotidianas das cidades. “Nós queremos ser demandados pela sociedade. Queremos ser vistos como prestadores de serviço para a população. Quando houver um problema, uma denúncia, uma dúvida, queremos que as pessoas acionem o CAU/MT”, revelou. “Consequentemente, isso gerará mais demanda também para a categoria.”

Atividades que interferem nas cidades, como por exemplo, construção de condomínios, reformas de áreas públicas, alterações na mobilidade, entre outras, estão entre as ações que terão mais atenção do Conselho.

O Conselho tem por função “orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de arquitetura e urbanismo”.

Gestão do CAU/MT 2018-2020

Presidente: André Nör (centro da foto)

1º Vice-presidente: Carlos Alberto Oseko Junior (à esquerda)

2º Vice-presidente: João Antônio Silva Neto (à direita)

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!