CIDADES • Postado em 11-01-2019

Homem é preso acusado de abusar de filha e sobrinha em Tangará da Serra

Assessoria

/ Polícia Civil/Divulgação

A Delegacia da Polícia Civil de Nova Lacerda (546 km de Cuiabá), com apoio de Comodoro (644 km a Oeste) cumpriu mandado de prisão contra G.S, 35 anos, acusado de estupro de vulnerável praticado contra duas adolescentes. Uma das menores, de 14 anos, é filha do acusado e a outra de 13 anos, sua sobrinha.

O fato foi registrado no dia 2 de janeiro de 2019, na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Tangará da Serra (239 km da capital), que logo tomou todas providências investigativas e representou pela prisão do suspeito.

Segundo a comunicante, mulher do acusado e mãe da menor de 14 anos, a descoberta ocorreu quando foi questionar a sobrinha de 13 anos sobre fotos que ela teria postado em seu perfil nas redes sociais. Ao ser pressionada, a garota que tem 13 anos contou que sofria abuso desde os 9 anos, que era seu tio, G.S.

Ao contar sobre a situação a filha adolescente, a garota também revelou ter sido abusada pelo pai, desde os 9 anos. A menor disse que tomou coragem em contar a mãe após ouvir a revelação da prima.

Logo que foi denunciado, o suspeito fugiu de Tangará da Serra, mas uma denúncia chegou à Polícia Civil  informando que ele estaria na zona rural de Nova Lacerda. A a equipe de investigadores, acompanhada do Gilson Silveira do Carmo, foi até Gleba Santa Amélia e prendeu o suspeito, notificando-o sobre a ordem de prisão.

O suspeito deverá ser transferido para Tangará da Serra.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!