CIDADES • Postado em 11-01-2019

Governo rescinde contrato emergencial e médicos do Samu suspendem atividades

Aline Brito

Da redação

/ Reprodução TVCA

O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) rescindiu unilateralmente o contrato emergencial para a gestão do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no valor de R$ 2,8 milhões, um dia após a realização. O ato foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), que circula nesta sexta-feira (11).

A nova empresa ficaria responsável pela gestão do Samu no estado pelos próximos seis meses. Na ocasião, o Governo alegou que o valor estabelecido em contrato é menor que o praticado atualmente e representa economia aos cofres públicos.

Mesmo após o firmamento do contrato, na noite desta quinta-feira (10) os médicos do Samu paralisaram as atividades. Eles alegaram o atraso salarial de seis meses.

Agora, os atendimentos estão sendo feitos por enfermeiros e motoristas.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que secretário da pasta, Gilberto Figueiredo, levanta junto com a equipe dele informações que envolvem a prestação dos serviços médicos no Samu, e que partir de 17h, irá se reunir com o governador Mauro Mendes (DEM). Após essa reunião, serão anunciadas as medidas que serão tomadas.

Deixe seu comentário

O MT Mais Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais à terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluidos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido, valorize esse espaço democrático.
Agradecemos a participação!

Seja o primeiro a comentar essa postagem!